PROCEDIMENTOS PARA A FACE

BLEFAROPLASTIA | CIRURGIA DAS PÁLPEBRAS

Sobre o procedimento

A cirurgia das pálpebras, ou Blefaroplastia, é indicada para pacientes que desejam melhorar a aparência da região das pálpebras, e assim, atenuar excessos de pele e gordura que são acumuladas com o tempo.
Na pálpebra inferior existem várias maneiras de se corrigir: se apresentar somente excesso de bolsas gordurosas, a retirada é realizada através da conjuntiva palpebral; se houver excesso de pele, a incisão será próxima aos cílios com prolongamento lateral, a depender da quantidade de pele a ser ressecada. Algumas vezes, é necessária a elevação da parte lateral das pálpebras inferiores (cantopexia) para não haver exposição da esclera (parte esbranquiçada do olho).

Sobre o procedimento

A blefaroplastia não tem como objetivo rejuvenescer toda a face. A retirada de pele não elimina totalmente as rugas ao redor dos olhos. Os conhecidos “pés de galinha”, por se encontrarem fora do limite das pálpebras, não sofrerão modificação.

A cirurgia não altera a acuidade visual. Informe sempre ao médico doenças como glaucoma, pterígio, alergias e outras para evitarmos colírios ou pomadas que poderão prejudicar o resultado da sua cirurgia.

Onde se localizam as cicatrizes

As cicatrizes na pálpebra superior geralmente ficam escondidas no sulco palpebral superior e se estendem um pouco para a lateral. A extensão lateral da cicatriz depende da quantidade de pele e flacidez palpebral.

Em relação à pálpebra inferior, se houver excesso de pele, a incisão será próxima aos cílios, com prolongamento lateral, a depender da quantidade de pele a ser ressecada. Se não houver excesso de pele, a incisão é na conjuntiva palpebral, sem cicatriz externa aparente.

Tipo de anestesia

Anestesia geral.

Duração do ato cirúrgico

Em média 2 horas.

O tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória.

Internação

Geralmente 12 horas.

Curativos

Não é necessário que os olhos fiquem ocluídos após a cirurgia. Todavia, é recomendável o uso de compressas frias com soro fisiológico gelado, a cada 2 horas, nos primeiros 3 dias. É proibido o uso de maquiagem na região palpebral, por 20 dias.

Retirada de pontos

Geralmente entre 10 e 14 dias de pós-operatório.

Riscos

Toda cirurgia envolve algum tipo de risco à saúde. Este risco varia conforme o tipo de cirurgia; as condições clínicas pré-cirúrgicas do paciente; as características individuais; predisposições hereditárias (de nascença); o tempo de duração da cirurgia e o tipo de anestesia realizada.

O fumo, o uso de anticoncepcional oral e hormônios, o consumo de drogas lícitas e ilícitas, álcool e o uso de substâncias e medicamentos não informados ao cirurgião podem desencadear complicações durante e após a cirurgia, aumentando o seu risco.

Existe a possibilidade, ainda que remota, de ocorrerem complicações leves, moderadas ou graves, tais como tais como cicatrização hipertrófica, quelóide, abertura de pontos, sangramento, infecção, tromboses venosas profundas, embolias pulmonares, infartos, arritmias cardíacas, derrames, isquemias cerebrais e, mais raramente, óbito (morte).

Resultado

O edema (inchaço) dos olhos varia de paciente para paciente. Nos 3 primeiros dias do pós-operatório existe maior “inchaço” nas pálpebras. Alguns pacientes apresentam um aspecto já bastante natural no 4º ou 5º dia. Outros irão atingir este resultado após o 14º dia. O uso de óculos escuros poderá ser útil nesta fase, assim como a utilização de compressas frias para diminuir a intensidade do edema. Somente após o 3º mês é que poderemos dizer que o edema residual é discreto.

É importante ter em mente que o conceito de beleza e satisfação pessoal é algo muito subjetivo; muitas vezes o resultado que o paciente deseja não é possível de ser alcançado pelas técnicas cirúrgicas consagradas. A melhora a ser obtida será baseada na situação inicial pré-operatória individual, e não em comparação a outros pacientes ou um eventual padrão de beleza.

Orientações pós-operatórias
  • Sempre lavar as mãos antes de tocar nas pálpebras;
  • Obedecer e seguir a receita médica entregue na alta hospitalar. Utilizar adequadamente o colírio e o gel lubrificante;
  • Compressas com soro fisiológico gelado sobre as pálpebras, por 15 min., várias vezes ao dia (mínimo 6 vezes ao dia), durante 3 dias após a alta médica;
  • Ao deitar-se, manter a postura em decúbito dorsal (deitar-se de costas), com a cabeça elevada a 30º graus (2 travesseiros para dormir);
  • Movimente várias vezes os pés e as pernas. A cada 2 horas deitada, caminhe 10 minutos. Aconselhável o uso de meia elástica durante 30 dias após a cirurgia, como medida preventiva à trombose profunda e embolia;
  • Dirigir carro quando as condições visuais permitirem e nunca antes de 5 dias. Não dirigir moto por 30 dias;
  • Não praticar exercício físico antes de 30 dias da cirurgia. Usar óculos escuros, boné e evitar sol nas caminhadas esportivas. Exercícios de submersão em água aguardar no mínimo 45 dias;
  • Não usar maquiagem na região dos olhos por 30 dias;
  • Não traumatizar e não coçar os olhos;
  • Lentes de contato utilizar somente após 30 dias;
  • Evitar exposição a telas eletrônicas por 5 dias;
  • Não expor a cicatriz ao sol por no mínimo 18 meses, pois gera o escurecimento da cicatriz. Usar óculos escuros sempre que se expuser a luz natural. Evitar sol até o desaparecimento total das manchas roxas.
  • Após a retirada dos pontos e liberação médica, usar protetor solar FPS 60 ou maior, passando com cuidado na área operada. Tome cuidado para que o filtro de proteção solar não entre em contato com os olhos;
  • Qualquer aparecimento de espinhas, alergia ou vermelhidão deve informar imediatamente ao médico;
  • Drenagem linfática é orientada conforme a evolução da cirurgia.
  • Geralmente inicia-se após o 3º dia de pós-operatório. A drenagem linfática influencia no resultado final de sua cirurgia. Por tal motivo, recomenda-se dar preferência por profissionais indicados por seu médico.
  • Massagem nas cicatrizes será instruída após 21 dias;
  • Relação sexual: após 14 dias.
Orientações gerais
  • Alimentação: priorize uma alimentação balanceada, rica em frutas, verduras e legumes. Não ingerir frutos do mar, camarão, carne de porco, pimenta, shoyo, gorduras, frituras e alimentos condimentados;
  • Caso você tenha animal de estimação em casa (cão ou gato), evite contato direto com eles nos primeiros 20 dias de pós-operatório e, em hipótese alguma os deixe subir em seu leito. O contato com qualquer tipo de secreção (especialmente a saliva de cães e gatos) pode elevar o risco de contrair uma infecção com consequências potencialmente sérias;
  • Voltar ao consultório para acompanhamento e curativos, nos dias e horários estipulados;
  • Tire com seu cirurgião plástico, e somente com ele, eventuais dúvidas;
  • É importante ter em mente que o bom resultado final de sua cirurgia também depende de você.