PROCEDIMENTOS PARA O CORPO

TORACOPLASTIA | LIFTING DE TÓRAX

Sobre o procedimento

A cirurgia de Toracoplastia ou Lifting de Tórax destina-se à correção de alterações de pele e gordura do tórax anterior, lateral e posterior. Consiste na eliminação de pele e gordura excedentes, com sua remodelagem. É um procedimento que vem se tornando mais frequentemente realizado nos últimos anos devido ao aumento do número de pacientes que passam por emagrecimento importante, sobretudo os advindos das cirurgias bariátricas.

Sobre o Procedimento

Onde se localizam as cicatrizes

As técnicas cirúrgicas variam em função do grau de flacidez e gordura presentes. As cicatrizes podem se limitar à face lateral do tórax ou se estenderem até a região da coluna vertebral, dependendo do grau de flacidez presente nessas áreas.

Contudo, as cicatrizes podem evoluir com alargamento, hipertrofia (cicatriz alta) ou com queloide (cicatrizes que vão além das margens normais da cicatriz). Esse tipo de cicatrização patológica não depende da técnica cirúrgica e pode requerer tratamento com fitas de silicone, massagens ou corticoides intralesionais, betaterapia e/ou cirurgia complementar.

Sendo assim, a cicatrização depende das características individuais e da predisposição genética do paciente. 

Procedimento Toracoplastia

Tipo de anestesia

Anestesia geral.

Duração do ato cirúrgico

Em média de 2 a 3 horas, dependendo do grau de flacidez existente no tórax. 

O tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória.

Internação

Geralmente 24 horas.

Curativos

Após a Toracoplastia são utilizados curativos elásticos e modelantes, especialmente adaptados a cada tipo de paciente. No 1º dia o curativo é realizado e trocado pela equipe médica ainda no Hospital. A partir do 2º dia de pós-operatório são trocados diariamente pelo(a) próprio(a) paciente, sem qualquer dificuldade.

O Dr. Diego Rovaris indica a utilização de cola cirúrgica, que é removida no consultório médico entre 18 e 21 dias de pós-operatório; salvo se o organismo do(a) paciente apresentar alergia ao material e se mostrar necessária a retirada antecipada da cola. 

Sobretudo, qualquer reação alérgica aos curativos deve ser imediatamente comunicada ao Dr. Diego Rovaris. É necessário que o paciente use por 90 dias malha modeladora cirúrgica.

Cinta pós Toracoplastia

Retirada de pontos

Geralmente, entre 18 e 21 dias de pós-operatório.

Riscos

Toda cirurgia envolve algum tipo de risco à saúde. Entretanto, este risco varia conforme o tipo de cirurgia; as condições clínicas pré-cirúrgicas do paciente; as características individuais; predisposições hereditárias (de nascença); o tempo de duração da cirurgia de Toracoplastia e o tipo de anestesia realizada.

O fumo, o uso de anticoncepcional oral e hormônios, bem como o consumo de drogas lícitas e ilícitas, álcool e o uso de substâncias e medicamentos não informados ao cirurgião, podem desencadear complicações durante e após a cirurgia, aumentando o seu risco.

Existe a possibilidade, ainda que remota, de ocorrerem complicações leves, moderadas ou graves, tais como: cicatrização hipertrófica, queloide, abertura de pontos, sangramento, infecção, tromboses venosas profundas, embolias pulmonares, infartos, arritmias cardíacas, derrames, isquemias cerebrais e, mais raramente, óbito (morte).

Resultado

Somente entre o 8º e 18º mês é que o tórax atingirá sua forma definitiva. Em pacientes pós-bariátricos ou com perda ponderal expressiva, pacientes com estrias, com mais de 40 anos, poderá haver uma flacidez residual, diante da característica de pele. Quando o peso corporal do paciente variar mais de 2kg no pós-operatório ou em caso de “efeito sanfona” (engorda/emagrece), o resultado ficará prejudicado, podendo ocorrer um novo quadro de flacidez no tórax.

É importante ter em mente que o conceito de beleza e satisfação pessoal é algo muito subjetivo; muitas vezes o resultado que o paciente deseja não é possível de ser alcançado pelas técnicas cirúrgicas consagradas. A melhora a ser obtida será baseada na situação inicial pré-operatória individual, e não em comparação a outros pacientes ou um eventual padrão de beleza.

Orientações pós-operatórias
  • Sempre lavar as mãos antes de tocar na região operada;
  • Obedecer e seguir a receita médica entregue na alta hospitalar;
  • Postura: Ao deitar-se, manter a postura em decúbito dorsal (deitar-se de costas), com a cabeça elevada a 30º graus (2 travesseiros). Utilize 2 travesseiros embaixo dos joelhos para aliviar a pressão na lombar. Não deitar de lado e de barriga para baixo por 30 dias. Evite deitar-se de lado, para não pressionar o tórax. Manter os braços apoiados sobre travesseiros quando estiver deitada.
  • Movimente várias vezes os pés e as pernas. A cada 2 horas deitada, caminhe 10 minutos. Aconselhável o uso de meia elástica durante 30 dias após a cirurgia, como medida preventiva à trombose profunda e embolia;
  • Não movimente os braços/tórax em excesso e evite peso nos braços por 90 dias;
  • Levantar com ajuda e cuidado por 21 dias;
  • Não elevar os braços acima do nível dos ombros por no mínimo 30 dias;
  • Não dirigir carro por 21 dias. Não dirigir moto por 90 dias;
  • Usar malha modeladora de modo ininterrupto, tirando somente para o banho, por pelo menos 90 dias;
  • Exercícios aeróbicos leves e que não envolvam os braços/tórax estão liberados após 30 dias da cirurgia. Exercícios que envolvam os braços/tórax devem aguardar no mínimo 90 dias.
  • Após o banho, passar álcool 70% com uma gaze sobre a cola cirúrgica. Não usar algodão ou papel para higienizar a cicatriz. Mantenha sempre limpo e seco o curativo;
  • Não expor a cicatriz ao sol por no mínimo 18 meses, pois gera o escurecimento da cicatriz;
  • Qualquer aparecimento de espinhas, alergia ou vermelhidão deve informar imediatamente ao médico;
  • Drenagem linfática é orientada conforme a evolução da cirurgia. Geralmente inicia-se após o 3º dia de pós-operatório. A drenagem linfática influencia no resultado final de sua cirurgia. Por tal motivo, recomenda-se dar preferência por profissionais indicados por seu médico; 
  • Massagem nas cicatrizes será instruída após 21 dias;
  • Evitar ganho de peso que poderá prejudicar a sua cirurgia e as cicatrizes;
  • Relação sexual: após 30 dias, evitando movimentação excessiva dos braços/tórax por 90 dias.
Orientações gerais
  • Alimentação: priorize uma alimentação balanceada, rica em frutas, verduras e legumes. Não ingerir frutos do mar, camarão, carne de porco, pimenta, shoyo, gorduras, frituras e alimentos condimentados;
  • Caso você tenha animal de estimação em casa (cão ou gato), evite contato direto com eles nos primeiros 20 dias de pós-operatório e, em hipótese alguma os deixe subir em seu leito. O contato com qualquer tipo de secreção (especialmente a saliva de cães e gatos) pode elevar o risco de contrair uma infecção com consequências potencialmente sérias;  
  • Voltar ao consultório para acompanhamento e curativos, nos dias e horários estipulados;
  • Tire com seu cirurgião plástico, e somente com ele, eventuais dúvidas;
  • É importante ter em mente que o bom resultado final de sua cirurgia também depende de você.